segunda-feira, 31 de maio de 2010

De segunda.



Já é segunda-feira.
Eu já senti aquele medo de coisa boa de novo. Medo de me apaixonar e me perder.
Já me desmontei e vou tentar me refazer no decorrer da semana
Tentar lidar com todo esses meus medos, pra eles não me sufocarem. Por que eu só quero paz. Do jeito que for, do lado de quem for, ou sem ninguém do lado.
Mas o que eu queria mesmo era com você do lado. Para poder parar de gritar:
"Parem já borboletas com toda essa algazarra no meu estomago", Elas precisam voar em paz.
Então eu ouço Bebel Gilberto cantando: "E eu não sei em que hora dizer, me dá um medo. QUE MEDO".
Medo adquirido depois de anos de tombos, socos e ponta pés, da vida. E agora quem cura esse coração tão maltratado?
Então, sem saber responder essa e todas as minhas outras perguntas, eu apenas oro.

"Papai do céu, cuida desse coração e de todos os que assim como eu vivem tentando desatar os nós de marinheiro que a vida dá.
Amém".
Eu só quero paz. Tira de mim essa inquietação de coração que de tanto silenciar, agora GRITA.


Ps: Me tragam uma história boa, qualquer uma. Eu só preciso de energia boa pra circular na semana.

5 comentários:

Camila Paier disse...

Ei, flor! Que lindo tudo o que escreveste..Achei digno. E estamos de lados opostos, eu esvaziando o peito, com medo de vida nova, e tu, com medo de amar. Se joga! Na maioria das vezes, vale a pena. Pelo menos, pelas histórias.
Mil beijos!

Thamyzinha Iwasaki disse...

muito lindo o que escreveu...
quanta inspiração...
vou te seguir!

maiara diniz. disse...

Adorei aqui, estou seguindo!
Beijos

LSR disse...

Gostei do blog, gostei dos textos... Vou seguir ;]
Bjos!

Jaque disse...

Bom, gosteii!

http://diversityofstories.blogspot.com/