quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A falta que a chuva faz.



A última vez que choveu na nossa cidade, foi no dia que demos nosso primeiro beijo. Lembro que te encontrei sem querer, e depois tive você no meu colo, e de você me deixando em casa, da chuva fina que caia, e de correr paras os seus braços.
Eu não conseguia te largar, e a garoa inicial foi ganhando força até virar chuva de verdade. Mas mesmo assim eu não conseguia te largar, e eu quis dizer tanta coisa naquela hora. Eu quis sorrir, eu quis cantar uma musica, e quis eternizar nosso primeiro beijo em um videoclip, daqueles que aquecem o coração das pessoas e as fazem sentir-se amando?
E eu ja te olhei tantas vezes me perguntando o que eu estava fazendo ali? Para logo em seguida você me dar um motivo para pensar que não haveria nenhum lugar melhor que ao seu lado. E já me decepcionei inumeras vezes e disse pra mim mesma que não iria mais ao seu encontro, para desmentir-me ao primeiro toque do celular. Tantas vezes eu achei seu jeito lindo, mesmo ele me machucando. E quis te entender, mesmo que você não tivesse me pedido para fazer isso. E na verdade você nunca me pediu nada, mas eu quis te dar tudo.
Faz semanas que não chove, e eu sinto falta da chuva por que ela me trouxe você. E sinto falta de ter você como eu tive aquele dia. Sem medo, sem tanta insegurança, sem tentar adivinhar o que se passa na sua cabeça, ou se eu fiz algo errado. Ou se simplesmente eu não sirvo mais pra você.
E acho que sinto falta de mim mesma, e daquela paz que me invadia, do sorriso que ia surgindo e aumentando até meu corpo inteiro querer sorrir.
Sinto falta de todas essas sensações que a gente tem quando acredita que o que bate a porta é algo realmente grande. É como se a sorte chamasse e todos os nossos pecados tivessem sido perdoados. É como se um anjo solidário tocasse seu ombro e soprasse uma benção em seu ouvido.
Como é bom ver que todas as nossas frases de mulher bem resolvida que não precisa de ninguém para ser feliz, caindo por terra.
Mas há mais coisas dando errado nesse mundo do que o contrário. Nós falamos de tantos sentimentos, mas não podemos dá-lo só escreve-lo. Algumas pessoas preferem não aceitá-lo, afinal amor não se pede, e isso é uma pena.
Você busca tanto alguém que te queira e te aceite como você é, não reconhecesse quando o encontra. Não é sua culpa. Ninguém é obrigado a gostar de ninguém. Mas é uma pena.
Eu ando tão cansada de sentir sozinha. De ser incrivel com data de validade. De tanto fim. Por que finais cansam a gente. E recomeçar depois com uma nova rachadura no coração é tarefa árdua.
Todo mundo diz: "Tudo passa". E eu sei que passa, mas poxa vida eu não queria que passasse. Seria possivel algo nessa minha vida parar de passar e escolher ficar?
Sim, eu queria que você ficasse. Mas esse tipo de coisa não se pode pedir né? Ou você tambem sente, ou não sente. E se não sente eu tenho que te deixar ir.
Então eu deixo. E oro, que já que não é você, que seja facil esquecer.
Eu sempre soube que não seria a mulher de ninguém, mas as vezes eu esqueço. Burrice a minha.


Um dia eu aprendo e mudo de rumo.
[Ouvindo "Glory Box - Portishead seguido de "Horas" - Marjorie Estiano.]

8 comentários:

AninhaGR disse...

Lindo. E verdadeiro. Muito verdadeiro, infelizmente. Homens são fracos e inseguros, em geral...

R;* disse...

Quando eu te leio, parece que tô me lendo, vendo a minha vida, os meus medos e os meus sentimentos. Mas grande diferença, é que não consigo escrever, seria uma forma de admitir. E isso dói tanto...
Tudo vai dá certo um dia, eu acredito nisso!
Força pra gente..
beeijo ;*
ps. vc me ajuda muito viu? Obg *-*

Fabiane Aline disse...

Eu acho que os homens deveriam ler o seu blog, mas não sei se mesmo assim eles iam nos entender. Eu lembrei de alguns casos que eu vivi e vi. Só não podemos perder a esperança. Beijinhos e muito obrigada pela visita.

Pururuca disse...

Axo q isso acontece com todo mundo...
ilusoes,amores nao correspondidos,o amor doi mas eh preciso superar essas coisas e nao c deixar abater por pessoas sem emoçoes...

Uriel Gonçalves disse...

um texyto forte e solitário, né? Principalmente fechando com aquelas duas músicas.. mas nao deixa de ser lindo, quando bem escrito. Vale a pena ser admirado.. só sinto falta de paragráfos, me cansou um pouco ler esse "tijolão", como diria minha professora.. um espaço a mais entre linha ja facilita bastante :)

Ligia Barbosa disse...

Muito bem escrito, e Muito, Muito triste esse texto.
Quaase chorei! hehe

Parabéns por conseguir se expressar tão bem com as palavras!

Camila Paier disse...

Minha amada...Quanta realidade. E intensidade, como era de esperar de ti, não é mesmo? Me arrepiei aqui, não há tanto o que falar, mas sim, sentir. Sinto uma falta imensa também dele, que não é o mesmo teu, mas sim, genérico. Acho que esse teu post é um dos mais lindos, e que mais tocou fundo aqui, na ferida que ora sara, e mais tarde, cicatriza.
Um beijão, e toda sorte do mundo à nós!

Ramos disse...

Não pode chover o tempo todo ^^


É, concordo o que a minha colega Fabiane disse... os homens tem que vir mais aqui UAHAUHAUHA


Bjusss


www.suportedamente.blogspot.com