quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Au Revoir.



Passei meses ensaiando o final. Tantos diálogos, e cenas dramáticas com musica lenta de fundo e olhares ansiosos, coração acelerando e dilacerando. Todo dia era um fim e um recomeço. Eu terminava comigo mesma, pra não terminar com você. E tantas, tantas foram as vezes que mudei tudo o que eu sentia para não perder-lo de vez.
Sentir menos, era essa a proposta que você me ofertava. Eu deveria te amar de forma que sempre estivesse presente, mas não tanto a ponto de tentar te prender a mim.
Quis que eu te construísse um pedestal, e ficasse te esperando doce e princesa enquanto você saia e pastava com outras vaquinhas, para então voltar e deitar no meu colo, pedindo consolo para a sua solidão. Afinal elas nada mais te ofertavam que algumas horas de prazer. E ninguém estava interessado em saber se o seu dia tinha sido bom ou não, muito menos como te curar de todos os seus dramas e traumas.
Nós dois sabemos que eu era tudo, mas você não queria um tudo, e sim várias metades.
Um dia então me disseram: "Você não merece ser tapa-buraco de ninguém, Rebeca Thuler."
Então me refiz, me fortaleci e sai pela porta. E a vista é linda do lado de cá.
Vesti meu vestido preferido e o óculos de sol, e sai pela porta. Como é bom ver o sol. Olhar o mundo livre dos seus traumas, longe da morte que ronda todas as vontades que você não mata.
Pra você que não pratica o que diz, eu digo "Au Revoir". Com boa sorte e ponto final.
Eu sei, tá dolorido ai agora né? Já senti isso também. E veja só, a ultima vez que senti foi justamente por você. O mundo gira rápido demais as vezes.
Agora que sai de vez pela porta, você me chama para entrar de novo e ficar mais um pouco nessa casa de areia e névoa. Só que o sol que bate aqui fora me chama de forma tão convidativa que não consigo olhar para trás. Simplesmente, não consigo e não quero.
Tanta gente querendo entrar na minha vida, e você me pede para ficar com a única que não soube aproveitar da hospitalidade incansavél do meu coração?
O aluguel venceu, o inquilino acaba de ser convidado educadamente para se retirar. Sem chance de volta, Capiche?
Estou linda e feliz. Olhando em volta, olhando os caminhos, sorrindo pro mundo e olha só que ele anda me sorrindo muito de volta.
Acho melhor parar de ligar tão incansavelmente, meu celular para você está "indisponível por tempo indeterminado".
Não há que se possa fazer, quando saímos pela porta e vemos o mundo de possibilidades, a concorrência é desleal. Se você não sabe cuidar bem da borboleta, ela voa para outro jardim.
Fique bem, mas fique longe. Não há mais lugar na casa, nem no coração.
Como diria a Tati Bernardi: " A vaga para meu coração é de sócio e não de trainee" ;)

Marotisses a parte. Hoje acordei tão mulher, tão feliz, tão inteira, que decidi deixar de lado todos os meios, metades e quases que estavam só ocupando espaço.
E olha... que delicia fazer isso.

Friday i'm in love... for myself!

7 comentários:

Bia Pessoa disse...

Pelo que vejo aconteceu uma reviravolta aqui..uma troca de papéis!

É muito bom quando você acorda e sente essa liberdade. Sente o seu ser pertender somente a você e mais ninguém e desta forma ele estar completo!


Abraços,

Bia

Thammy disse...

"Hoje acordei tão mulher, tão feliz, tão inteira, que decidi deixar de lado todos os meios, metades e quases que estavam só ocupando espaço."

Que isso te aconteça todos e todos os dias que ainda estão por vir. É assim que deveríamos nos sentir a cada manhã. Mas a gente vai vivendo, aprendendo e colocando os sentimentos no lugar. Adorei adorei.. Beeijo

R;* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
R;* disse...

Texto lindo, lindo, lindo; muitoo motivador a mim, pra que largue essa vida que pelo que sei você também conhece bem! É bom saber que você conseguiu sair, que agora está feliz e muito feliz por sinal. Um dia, eu consigo siim *--*
Fico loucaa quando você posta, venho correndo! Desculpa pela expressão, mas seus textos são meus! Me entende né? Muiita admiração por você!
beeijo ;*

Ramos disse...

A liberdade fica quando abrimos a janela e pensamos 'hoje eu que me amo primeiro, depois amo os demais' xD

é a força da mulher, a garra e a determinação de não se importar com mais nada, além de vc mesma primeiro.
se todas as mulheres fizessem mais isso, teriam menos lágrimas nos rostos delas ^^


bjauM!


www.suportedamente.blogspot.com

Camila Paier disse...

Re, Re, Re..Me pegou num momento ruim, pra um texto tão lindo, e significativo, pra ti. Como é gostoso te ver assim livre, e liberta de tudo aquilo que te oprimia, e que ainda hoje, sincronicas que somos, me machuca. Espero mesmo, que passe logo. E que eu consiga ficar assim como tu, feliz e esperando o novo, ansiosa e de alma limpa. Sou tua fã garota, tu sim é corajosa de se desprender de todo esse caos viciante! Me inspiro em ti! Hahaha
Beijoca

Marcelinha Zara disse...

Lindissimo o texto, parabéns!!! Vou passar por aqui mais vezes, ok??? Grande beijo...