sábado, 4 de setembro de 2010

Irresistivelmente você.


Foi assim que tudo começou, em uma noite em que eu achei que a tristeza tomaria conta, você me apareceu.
A musica ambiente era dessas nada animadoras, uma Ana Carolina cantando que confessava que tinha acordado achando tudo diferente. Eu também,mas não queria tocar no assunto.
Mas ai você entrou, e eu soube ali, sim como tudo na minha vida, que você veio para bagunçar, confundir, e inapropriar meus pensamentos.
Eu sorri e esperei. Hoje não, agora não. Quem sabe amanhã, talvez...
Te queria para mim, mas não de qualquer jeito. Te queria do jeito dourado, duradouro, exato.
Sai com aquele gosto de vontade não vivida, vontade de ter, de ser, e de ouvir.
Esperei paciente. Até o proximo capitulo, a proxima cena, e chegou.
Através do vidro vi seu carro, sorri por dentro, virei o rosto e fingi não ver. Mas eu vi cada passo, cada gesto. Lá estava você, do jeito que eu queria. Com aquele mal caratismo inerente, eu sei, não é amor, não é paixão, não tem rotulo nenhum. É melhor, é misterioso, e é inexistente.
Por que não existe palavra descritiva o suficiente para explicar tal sentimento.
Então lá estava eu, sendo o seu amor, sem ser realmente amor. E com você beijando meu ombro e achando aquilo a coisa mais incrivel que alguem ja fez. E te ouvindo achando que bobagem a minha ter vivido tanto tempo sem escutá-lo. A risada alta, a voz ao pé do ouvido, os braços em volta da cintura. Sem pretensão de nada, só de leve, para deixar mais para a proxima.
Era eu, esquecendo tantos erros, e tantas histórias mal vividas. Era eu, rindo com você, abraçando você, sentindo você. E tudo que eu quis até então não tinha importância, por que ali estava você. E as ultimas semanas de duvidas não eram mais tão esmagadoras. E os outros que me deixaram ou que deixei, não fazia mais sombra. Era eu fechando a porta do passado, e abrindo a porta da frente para você. E os outros? Quem são os outros agora? São só livros empoeirados na estante. E você é a pagina em branco, com cheiro de coisa nova, com vontades novas, comigo sendo uma pessoa nova, livre de todos os dramas e traumas anteriores.
Sou melodia dançante, esperando sua composição.
E pra que mais? Não há desejo fora do nosso circulo.
Lá fora há apenas o mundo, e as pessoas que não vivem direito suas vidas. Mas aqui entre nós, há toda a magia, e um infinito de possibilidades. Aqui dentro não há necessidade de explicar. Somos tudo, e contra isso não há quem possa.
Enquanto seu perfume que sobrepõe o anterior a você ,penso que não há mais histórias mal-acabadas, nem o porque de lembrá-las. Agora que tem você, meu corpo quer se jogar para a frente, na sua direção. Na direção do olhar rasgado e mal intencionado.
Entrando na madrugada com a banda tocando "I gotta a feeling" , eu te cantava, sim, eu te queria, eu te queria, eu te queria pra mim. Siim. E sinto que a noite é mesmo otima para nós.
Amanhã tem sol, tem você, tem eu, tem convite, tem jupiter no seu signo, e eu orbitando em ti.

"Eu te queria, eu te queria, eu ainda te quero pra mim, sim."
Seu jorge canta, e eu me encanto. Que no seu olhar rasgado eu junto minhas peças, e me descubro inteira para perder-me lendo suas entrelinhas.
Por que em ti me acho, e se te abraço toco o céu, e volto a ter sono com direito a sonho com perfume novo, trilha sonora sendo composta, e alma equilibrada.
Que venha você, e sua vontade de fazer fumaça na alma da moça. E eu finjo que me incomodo, e até balanço a mão para afastar o pensamento. Mas deixo. Quem te resiste mesmo? Eu que não. Até posso, mas não quero.

10 comentários:

AninhaGR disse...

Amoraaa... Tô literalmente de boca aberta! Te superaste! Que lindo, realista e dotado de poesia a cada frase. PARABÉNS!!!

meusblogs disse...

Muito legal teu blog, textos interessantes! Estou seguindo aqui, espero sua presença lá no meu blog!

http://jardim-das-hesperides.blogspot.com

maiara diniz. disse...

Simplesmente adorei esse texto *-*
Você e seu dom para expressar coisas que acontecem comigo, e nem eu consigo colocar em palavras. Parabéns amor! Beijinhoss :*

Vou Falar disse...

Muito legal seu blog...curtir..vou seguir

Ivan Mendes disse...

Lembrei da minha ex namorada terminamos a 2 semanas, muito da hora seu blog vô mandar o link pra ela, de fato ela vai curtir


bjss e tô te seguindo

R;* disse...

Texto liindoo!
Felicidadeees pra vc!
Vc mereecee!
beeijo ;*

Déborah Simões disse...

eu amei teu texto...
novidade, né?! rsrsrsrsrs
amo teu blog...
é lindo demais...
bjok, flor...

jefhcardoso disse...

De tão linda a postagem da Déborah (Final Alternativo), eu cantei e criei uma frase, lancei tudo no twitter. Li o seu comentário e vim compartilhar com você. [sorrio]. Espero que goste do que eu trago. Não precisa retribuir a visita. Eu só vim mesmo compartilhar. Não vou ler hoje. Serei honesto. Mas se você for ao meu blog será um prazer para mim, Rê.

Quando você foi embora, fez-se noite em meu viver, forte eu sou, mas não tem jeito, hoje eu tenho que chorar... (Travessia – Milton Nascimento).

*É lindo ver a mulher se revelar/O jeito da mulher amar, e até desamar, é algo, paradoxalmente, suave e intenso (Jefhcardoso)

http://jefhcardoso.blogpsot.com

Natacha Vieira disse...

Re, to vivendo algo "super identico" a sua história, até mesmo a parte do ombro.. hahaha
Poderia copiar seu texto e mostrar pra ele, que certamente ele diria ser a "nossa história" também. Parabéns pelo texto, maravilhoso e inteligentíssimo como sempre !
Sorte pra nós, que Deus nos abençoe. E agora é certo. Amém

Taíse Marques disse...

É tão bom não resistir. Ah... ;D

Amei o texto! Até me deu vontade de dizer algumas coisas a alguém. Dizer o quanto ele é irresistível também :)