quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O Descobridor da Mulher-Maravilha.


Ele achava que sempre tinha alguém correndo atrás de mim e que quando eu não estava com ele, provalvemente estaria fazendo outro cara rir das minhas histórias sem pé nem cabeça e das minhas teorias furadas.
Na cabeça dele meu celular tocava mais que 190 em dia de derrota do corinthians, e sempre ficava na duvida se o cara que eu estava conversando era apenas um amigo, ou um ex-caso.
Pra ele eu conhecia as pessoas mais legais, as melhores festas, e os melhores bares num raio de 100 km. Sempre me dizia: "Poxa, como você achou esse lugar? Só você mesmo, só você mesmo"
Talvez essa tenha sido a frase mais falada por ele em todo o tempo que ficamos juntos. "Só você mesmo."
Era assim com as músicas que eu mostrava pra ele, o filmes que o fazia assistir, os livros, as situações, parecia que eu apresentava a ele um mundo novo. "Por onde será que ele tem andando?" - Eu me perguntava admirada.
Ele me olhava e via a mulher-maravilha, capaz de fazer e ser tudo o que quisesse. E eu, até hoje queria me ver um pouquinho mais do jeito tão encantado que ele via. E é claro que eu nunca entendi. Quando eu estava sendo chata, ele dizia que adorava o fato de eu ser tão eu em todo o tempo. Toda essa gentileza me confundia.
Eu até comecei a me achar mais legal, mais divertida, mais livre. Foi com ele que aprendi a amar ser quem eu sou, afinal tantas tentativas incansaveis de agradar a outras pessoas só me desagradava, e ele sabia então ele me ensinou o equilíbrio em tudo isso.

Entendi enfim essa magia de gente que parece tão feliz e confortável no próprio corpo, é a liberdade de ser que nos faz esbanjar luz por todos os lugares.

Quando íamos as festas dos amigos dele, eu o via me olhando de longe, enquanto eu ria alto, e falava sem parar. Um olhar de admiração com um misto de despedida. Ele sempre me dava olhares de despedida. Um dia ele disse que eu era livre demais para ficar muito tempo com alguém como ele. Uma hora eu ia cansar, e ia embora para conhecer outras pessoas, viver novas histórias, descobrir novos sentimentos.

Nós dois sabíamos que éramos a pessoa substituta um do outro, mas continuávamos nos encontrando, nos procurando, descobrindo novos lugares, rindo das outras pessoas que viviam procurando por coisas que estavam bem debaixo de seus narizes. E ele nem sabe, mas todos os dias antes de dormir, eu pedia para ter mais um dia com ele, e de dia em dia, somamos meses. Até que um dia sem que ele dissesse nada, nem eu, nos perdemos. Assim, sem dor, sem culpa, sem explicação, ou necessidade dela.
Foi um fim silêncioso. O toque dele no celular foi substituido pelo de outras pessoas. e a frase: "O que vamos fazer hoje?" foi substituida por "Precisamos marcar de se ver", e nunca mais marcamos.
Nos encontramos as vezes sem querer, sempre sorrimos, nos abraçamos e lembramos da magia que era nós dois.
Ele ainda me olha de longe nas festas, com aquele olhar de admiração que só ele tem por mim, e acho que ele consegue ver a mulher-maravilha que fica escondida sob meu ar descontraido, e eu ainda quero ligar e perguntar como foi o dia dele, querendo saber se o estão tratando bem, se ele precisa que eu o salve, afinal o homem que me descobriu merece todo o respeito e carinho. Mas o telefone toca, e eu distraio. As pessoas chegam, as histórias vão acontecendo, tanta coisa, tanta vida.

Eu lembro tanto dele ainda, mas também o esqueço com a mesma frequência torta, vai entender.

Algumas pessoas devem se encontrar só para se perder.
Mas graças a ele, hoje eu sou a minha mulher-maravilha, e acredito ser e poder ser tudo. Se alguem um dia conseguiu ver isso em mim, deve ser porque lá no fundo eu sou mesmo um pouco disso.
Vou ser, e não volto.

6 comentários:

A-ntonieta disse...

Amei teu texto, e é realmente assim, temos que aprender a nos agradar e não aos outros, e é sempre bom ter alguém por perto que nos veja dessa maneira! Adorei teu blog, e irei seguir. Se quiser dá uma passada no meu!


Beijão!

R;* disse...

Seu texto é simplesmente encantador, senti uma leveza tão grande dentro de mim quando terminei de lê, e vi um singelo sorriso estampado em meus lábios. Palavras tão sinceras, e é visível a ternura, o carinho nelas!
Muito bom que tudo acabou bem, desejo tanto o mesmo a mim...
Sinto que você tá bem, tá feliz!
Felicidadees sempreee...
Beeijo ;*

maiara diniz. disse...

Que lindo esse texto *-*
Bom seria se não precisássemos de alguém para nos mostrar a mulher-maravilha que existe dentro de cada uma de nós, mas quando encontramos alguém que faz isso por nós, devemos agradecer aos céus.
Infelizmente as pessoas perdem o contato, substituem e são substituídas, mas a marca que deixam em nossas vidas ninguém apaga. Beijoss

Thammy disse...

De um jeito diferente, ele te tocou. E isso vai ficar. Não há marcas, feridas nem amarguras. O tempo passou mas o bem que ele fez ainda continua. E isso é encantador. Não existe orgulho nem mesmo egoísmo. Lindo flor.
Um beijo.

Will disse...

que bunitim o texto :D temos que viver como somos , quem nos ama nos aceita sem necessidades de mudanças né :D

<< Alininha >> disse...

Menina, incrível como essas coisas acontecem. Aconteceu comigo também e é tão bom quando passamos a nos enxergar como realmente somos. Parabéns por conseguir colocar isso em palavras.

Beeeijo
(@lininha_k, só pra vc saber qm é... haha)