quinta-feira, 30 de setembro de 2010

(Im)pulso.


Se tem algo que aprendi foi que as pessoas são diferentes, é por isso que a gente nunca deve julgar o que acontece dentro do outro. Vejo as pessoas tentando entender o porque de certas atitudes alheias, e só consigo sentir um certo pesar por saber que esse entendimento só chega quando desistimos dele. Tenho vontade de segurar o rosto cheio de duvidas e apreensão daqueles que me questionam e pedir para que eles simplesmente desencanem, assim pura e simplesmente. Abandonem a ideia de compreensão, e joguem tudo isso ao vento. Ele se encarrega de trazer ou levar.
O que estou tentando lhe dizer é que você precisa deixar as coisas fluirem. Parar um pouco de racionalizar tudo. E deixar o impulso tomar conta um pouco.
Impulso é aquilo precisamos para mover nossos corpos (e mentes) em direção ao céu. Impulssione-se em direção ao que te agita os instintos.
A corpo precisa vibrar de um jeito descontrolado, o coração precisa saltar numa batida de escola de samba, daquelas que torna a vontade de dançar incontrolavel. A mente precisa voar livre, criar, dar voltas em lugares distantes, inventar histórias que fazem sorrir. Nós precisamos de felicidade, se ela parece não querer chegar a gente constroi uma ponte pra chegar até ela. Abre os caminhos, abre as portas, as janelas, abençoa o destino.
Um dia eu cansei de nadar contra a corrente, então larguei o corpo, deixei a correnteza me levar. E enquanto meu corpo era levado sem que eu lutasse contra eu abri os olhos e vi o céu. E que surpresa a minha ver que existe outras coisas ao meu redor, além dessa minha perseguiçao pelo que não é para ser meu.
Tem horas é o melhor a fazer, é simplesmente não fazer nada. Só mudar de direção, virar o barco, trocar de estrada, simplesmente.
Hoje, felicidade pra mim é isso: Abrir a janela de manhã,para a luz entrar, abrir o coração para quem vai chegar, abrir os olhos para não perder o que é importante, e agradecer por tudo que afroxa o riso.
Se algum problema chegar por aqui, não será a falta de felicidade.
Não quero viver com as amarras do medo, nem com as prisões que as vezes deixamos o outro nos colocar.

Quero mais. Quero paz. Quero luz.
Queira algo unico assim para você também. Junta as mãos, olha pra cima. E aceite.

Tenho pra mim que o segredo para uma vida feliz é isso, aceitação e desapego, depois que aprendemos isso a vida torna-se mais leve, e porque não dizer, mais feliz.

Que seja raro. Que seja... Que seja.

5 comentários:

Mariana Aquino disse...

Que texto doce e leve..isso que é sossego..hehe ''quero mais, quero paz, quero luz'' é pensando assim que devemos acordar tds os dias msm! que bom te seguir no twitter, e 3h da manha, na cama, ler um texto tão suave antes de dormir!
paz...e um tantim de amor em tudo ;*

Bad Life Good disse...

Cara, adorei seu texto,

temos alguns pontos /creio eu que positivos rs em comum :)

R;* disse...

Cansei de tentar explicar as pessoas as minhas escolhas, o jeito que eu queria viver...
E depois de só viver, com prioridade em mim, e deixando minhas vontades e impulsos tomarem conta, me tornei mais feliz...
Quero continuar assim... deixando a vida me levar!
Beeijo ;*
Mais uma vez seu texto me tomou, lindo como sempre!

Déborah Simões disse...

Lindo texto... Amei, amei, amei...
Bjok

Ramos disse...

É mais ou menos o Carpe Diem...
É sutil e ao mesmo tempo faz um alerta. É intrigante e ao mesmo tempo envolvente.
É positivo, sem dúvida... Nesse texto, você passou pra todo mundo que leu/vai ler a paz que você procura! ^^

bjauM!


www.suportedamente.blogspot.com